HIPERMETROPIA E PRESBIOPIA

HIPERMETROPIA E PRESBIOPIA, como citei no outro artigo, quando falamos de visão, poucas pessoas imaginam o quão importante é cuidar dela, evitando que venha a ter sérios problemas, acabamos dando atenção somente quando os problemas aparecem!

Esse é o maior erro cometido, uma pessoa só se da por conta de que precisar usar óculos ou fazer algum procedimento, quanto o problema já esta agravado.

A hipermetropia e presbiopia precisam de muita atenção e cuidados minuciosos.

HIPERMETROPIA E PRESBIOPIA: CAUSAS E TRATAMENTOS

 

hipermetropia

 

A hipermetropia é conhecida como “dificuldade de enxergar de perto”, ela é um problema de refração comum, em que a imagem nos olhos se forma depois da retina e não exatamente junto a ela.

O que dificulta a capacidade do cérebro de processar a imagem.

Na hipermetropia enxergar de longe não é um problema, mas quando você se aproxima, fica muito difícil foca-lós.

 

  • Esclera: é a parte branca dos olhos e tem a função de proteger a parte da frente do globo ocular;
  • Íris: parte colorida dos olhos, é um tecido muscular que controla a abertura e fechamento da pupila;
  • Córnea: é um tecido transparente que cobre a íris e a púpila. Sua curvatura ajusta o foco da visão;
  • Pupila: Parte escura do olho, ela se abre e fecha para entrada da luz e captação das imagens. Quando está muito escuro, ela se abre de modo a captar melhor as imagens através da pouca luz;
  • Cristalino: é mais uma lente que fica localizada atrás da pupila. Ele pode ser comprido pelos músculos ciliares, ajustando o foco das imagens ao mudar o ângulo da luz;
  • Músculo ciliar: estrutura responsável por mudar o foco do cristalino;
  • Conjuntiva: membrana que reveste o globo ocular, ficando entre as pálpebras e o olho e também na parte de trás dele;
  • Humor vítreo: líquido que ocupa o espaço entre o cristalino e a retina;
  • Veias retinais: veias responsáveis por alimentar a retina com nutrientes que ela necessita;
  • Mácula: ponto central da retina, que distingue os detalhes no campo visual;
  • Nervo óptico: estrutura que conecta à retina com o sistema nervoso, levando as informações das imagens vistas até o cérebro;
  • Retina: Recebe a luz e decodifica as imagens captadas, convertendo-as em impulsos nervosos.

 

Existem dois tipos de hipermetropia:

  • Axial: Em que o globo ocular tem um espaço mais curto entre a pupila e a retina, e por isso a imagem se forma depois da retina
  • Refrativa: Nesse caso o globo ocular tem o formato normal, mas o fato de a córnea ser mais plana faz com que a imagem não se forme no local adequado.

CAUSAS DE HIPERMETROPIA

hipermetropia cicatricial

Ela surge quando o olho é um pouco menor do que o normal, provocando uma focalização errada da imagem, que se forma após a retina.

Ela também pode ser causada pela diminuição do poder refrativo do olho, causada por alterações no formato da córnea ou no cristalino.

A hipermetropia ocorre em qualquer idade, quando descoberta enquanto criança, acabam por terem dor nos olhos, de cabeça, um excesso de lacrimejamento e também um piscar de olhos mais difícil.

 

 

HIPERMETROPIA SINTOMAS

O principal sintoma da hipermetropia é justamente sua maior característica: a dificuldade de se enxergar de perto.

O que muda é a forma como cada um manifesta a condição.

Nossos olhos e cérebro, na tentativa de enxergar melhor, vão trabalhar para a imagem ficar mais focada possível

esse esforço é conhecido como “capacidade de acomodação”.

Acontece quando o cristalino se reacomoda em nossos olhos na tentativa de focar melhor os objetos, compensando a hipermetropia, por exemplo.

“Em pessoas jovens, com boa capacidade de acomodação e graus moderados de hipermetropia, ela pode inclusive passar despercebida.

Justamente porque a própria acomodação corrige o erro refracional”, explica o oftalmologista Wilson Obeid.

No entanto, como com o passar da idade essa capacidade de acomodação do cristalino vai se perdendo – consequentemente a hipermetropia vai se agravando.

Pessoas com hipermetropia mais grave podem apresentar:

  • Embaçamento da visão tanto para longe quanto para perto
  • Dores de cabeça
  • Dores na região dos olhos
  • Ardor
  • Náuseas.

 

HIPERMETROPIA DA INFÂNCIA

 

hipermetropia infantil de nada difere da de um adulto. A condição faz com que os hipermetropes tenham a visão das imagens totalmente desfocadas tanto de perto quanto de longe.

Os principais sintomas nas crianças são o cansaço ocular, a irritação dos olhos e lacrimejamento.

Geralmente, essas crianças preferem brincar ao ar livre pois não precisam fazer tanto esforço para focar os objetos.

Outro aspecto que evidencia ainda mais a hipermetropia é o estrabismo convergente, que começa a se manifestar em tenra idade.

Tratamentos possíveis

ma vez diagnosticada, a hipermetropia infantil pode ser facilmente corrigida com o uso de óculos. Em exames aplicados nos consultórios, o oftalmologista poderá identificar a necessidade de lentes corretivas.

A hipermetropia é uma condição que pode apresentar variações de grau durante a vida do indivíduo. Geralmente, a infância é o período em que mais ocorre oscilações de grau.

Quando adultos, o grau pode se tornar estável e até regredir a ponto dos óculos não se fazerem mais necessários a certas distâncias. A partir dos 18 anos a cirurgia é indicada, dependendo do caso.

Por isso, é importante acompanhar o quadro com um especialista.

HIPERMETROPIA TEM CURA?

Infelizmente, a hipermetropia não tem cura. Contudo, os métodos de correção atualmente disponíveis permitem oferecer aos doentes com hipermetropia uma vida perfeitamente normal. Mas nem por isto você deve entrar em desespero.

A hipermetropia tem tratamento, ou seja, há como você amenizar este problema e também impedir que ela se agrave, através de exercícios fáceis de executar para a melhorar a visão.

HIPERMETROPIA TRATAMENTO ÓCULOS

Quando se fala em óculos para hipermetropia, devemos começar pela visita ao oftalmologista, nem sempre precisamos de óculos para a hipermetropia, ela tende se normalizar com a idade. 

 

HIPERMETROPIA LENTES DE CONTATO

hipermetropia lentes de contato

 

A hipermetropia pode compensar-se com a utilização de uma lente para hipermetropia convergente (convexa), que leva à focagem da imagem na retina.

Estas lentes são bem espessas no centro do que na periferia e a diferença de espessura é tanto maior quanto maior for a hipermetropia.

 

CIRURGIA DE HIPERMETROPIA

 

Trabalhos de cirurgia de hipermetropia

 

A cirurgia de hipermetropia e presbiopia podem ser realizadas através de laser (LASIK) ou lentes intra-oculares.

Essa cirurgia para hipermetropia permite a correção do erro refrativo, contudo, nem todos os doentes reúnem as condições necessárias para serem submetidos à operação.

 

HIPERMETROPIA E PRESBIOPIA

presbiopia tem cura

 

A presbiopia ou “vista cansada” como é conhecida popularmente, é uma condição natural associada ao envelhecimento em que o olho apresenta uma capacidade progressivamente diminuída para focar os objetos próximos.

Com visão normal a imagem deve formar-se na retina, por sua vez, um olho com presbiopia a imagem forma-se atrás da retina, provocando problemas de visão de perto, ver mal os objetos próximos.

 

PRESBIOPIA CAUSAS

As causas da presbiopia não são 100% compreendidas, as evidências apontam que ela é causada pela perda de elasticidade do cristalino que será a causa mais provável do problema.

As mudanças de curvatura do cristalino, no contínuo crescimento e perda de força dos músculos ciliares (músculos que relaxam e esticam a zônula) também têm sido apontados como causas da presbiopia.

PRESBIOPIA TRATAMENTO

A presbiopia não tem cura, mas pode ser corrigida e estabilizada com tratamento adequado. Para tanto, são indicados métodos que compensem a dificuldade em focalizar de perto, tais como:

  • óculos;
  • Lentes de contato.

PRESBIOPIA TRATAMENTO ÓCULOS

hipermetropia e presbiopia

 

Os óculos são a forma comum de resolver os sintomas causados pela presbiopia. As lentes dos óculos cumprem o papel do cristalino, compensando sua menor flexibilidade.

Fazendo com que a imagem se projete corretamente na retina. O grau correto dos óculos deve ser receitado pelo seu oftalmologista.

 

PRESBIOPIA LENTES DE CONTATO

As lentes de contato funcionam da mesma forma que os óculos, mas não são aparentes, o que os torna esteticamente melhores, apenas.

PRESBIOPIA CIRURGIA

É usada a técnica (LASIK), que tende a corrigir os erros refrativos, mudando o formato da córnea.

A longo prazo esse tipo de procedimento envolvendo a presbiopia, não garante a segurança em relação ao resultado.

Pois o que é corrigido é a hipermetropia, onde há alteração cirúrgica na córnea, e não no cristalino;

Radiofrequência: técnica que corrige temporariamente os problemas na visão, fazendo a alteração do encurvamento da córnea.

PRESBIOPIA PREVENÇÃO

A presbiopia é um problema natural do envelhecimento e não pode ser prevenida, pelo menos após os 40 anos.

PRESBIOPIA CORREÇÃO

Se você ou alguém da sua família está com problemas como os sintomas de presbiopia — visão desfocada talvez ou dificuldade em focar objetos próximos — consulte o seu oftalmologista.

Lembre-se que a menos que a pessoa em questão tenha mais de 40 anos, ela não tem presbiopia. Pode ser hipermetropia ou “dificuldade em ver de perto” ou “ver mal de perto”, como a maioria de nós diria.

Os sintomas podem parecer semelhantes, mas o problema é diferente. (Leia mais sobre hipermetropia.) O astigmatismo pode também ser uma possibilidade.

Depois de saber com certeza que você tem presbiopia, é momento de explorar as suas opções para corrigi-la.,

 

A hipermetropia e a presbiopia tem problemas parecidos, assim como ambas podem ser tecnicamente “tratadas” com óculos e lentes de contato, porém, existe uma maneira de prevenir de forma natural esses e demais problemas.

São estes métodos exercícios naturais, dos quais irei falar sobre no próximo artigo.

 

HIPERMETROPIA E PRESBIOPIA
Nível de Satisfação

Leave a Reply